Inauguração da Exposição As Formas do Cobre

Procura-se Colaborador

A Mina Vai à Praia – Grândola

A Mina Vai à Praia, prevê a realização de ações de sensibilização ambiental, particularmente voltadas para questões relacionadas com as zonas costeiras, os mares e os oceanos, sendo as mesmas projetadas segundo os critérios estabelecidos a nível nacional para a atribuição do galardão “Bandeira Azul”.

Este ano, o tema  do  Programa Bandeira Azul é “O Mar que respiramos”, e o Centro de Ciência Viva do Lousal – Mina de Ciência, em parceria com a Câmara Municipal de Grândola irão promover um conjunto de atividades ambientais e lúdicas dirigidas a toda a comunidade na praia mais perto de si!

 

 

 

 

 

 

 

A Mina Vai à Praia – Sines

A Mina Vai à Praia, prevê a realização de ações de sensibilização ambiental, particularmente voltadas para questões relacionadas com as zonas costeiras, os mares e os oceanos, sendo as mesmas projetadas segundo os critérios estabelecidos a nível nacional para a atribuição do galardão “Bandeira Azul”.

Este ano, o tema  do  Programa Bandeira Azul é “O Mar que respiramos”, e o Centro de Ciência Viva do Lousal – Mina de Ciência, em parceria com a APS – Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A., e a Câmara Municipal de Sines irão promover um conjunto de atividades ambientais e lúdicas dirigidas a toda a comunidade na praia mais perto de si!

 

 

 

 

 

 

 

Exposição “De Barro se Fizeram Homens” – Inauguração

De Barro se Fizeram Homens – Um ensaio fotográfico de Ana Roque de Oliveira, lisboeta, engenheira do Ambiente desde 1990 e, mais ou menos desde então, aprendiz de fotografia. Em Boulder, Colorado (EUA), aprende a revelar a P&B e a cores. Em Lisboa, Leiria, Grândola, Porto, Lovaina (Bélgica), Estrasburgo (França) e Maputo (Moçambique), mostra algumas das suas fotografias.

Desde que pisou terras Moçambicanas, em 2007, é cúmplice das suas gentes e dos seus sonhos.

Cada momento vivido por Ana Roque de Oliveira em Moçambique foi gravado pela objetiva da sua câmara fotográfica. Este registo fotográfico dá agora lugar à exposição “De Barro se Fizeram Homens” que será inaugurada no centro Ciência Viva do Lousal, no próximo dia 30 de junho, pelas 11:00h.

 

 

Orçamento Participativo – Portugal

Um Projeto de Observação Astronómica para Divulgar, Educar e Deslumbrar Escolas, Famílias e pessoas Curiosas

Se gosta de Astronomia, e concorda que todas as pessoas devem ter acesso gratuito às imagens do nosso universo, vote no projeto nº. 582, do Orçamento Participativo Portugal.

Ajuda-nos  a tornar este objetivo uma realidade!

Vote neste projeto clicando na imagem.

Exposição Luminar

Em resposta ao desafio lançado pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, o Centro Ciência Viva do Lousal – Mina de Ciência, o Planetário Calouste Gulbenkian – Centro Ciência Viva, o Centro Ciência Viva de Tavira, o Centro Ciência Viva do Algarve e o Expolab – Centro Ciência Viva, criaram uma exposição itinerante onde o conhecimento científico e tecnológico o levarão à descoberta das fantásticas aventuras de um grupo de fotões.

Gerados no núcleo do Sol, sete destemidos fotões são recrutados pelo Capitão Espetro Esperto para a missão das suas vidas – partirem à descoberta do Universo.

No planeta Terra, descobrirão qual o seu papel nas alterações climáticas, de que forma garantem a subsistência dos ciclos de vida, nomeadamente através da fotossíntese e perceberão quais são as suas interações com o ser humano.

Lá em cima, num Universo por explorar, dois destemidos fotões serão os anfitriões de uma fantástica viagem que começará no nosso Sistema Solar, continuará por toda a galáxia e abrirá portas para um Universo desconhecido.

Venha visitar-nos e conhecer o esquadrão da luz.

Esperamos por si!

Olimpíadas Portuguesas de Geologia – Fase Escolar

No passado dia 26 de Janeiro decorreu, nas escolas participantes, a Prova Escolar da 4ª Edição das Olimpíadas Portuguesas de Geologia. Mais uma vez foi superado o número de escolas participantes em relação às edições anteriores. Este ano contamos com 237 escolas inscritas! O Centro Ciência Viva do Lousal, na qualidade de Secretariado Nacional das Olimpíadas Portuguesas de Geologia, deseja a todos os Olímpicos os maiores sucessos!

 

 

 

 

 

 

 

 

A MINA VAI À FEIRA…

Mais uma vez o Centro Ciência Viva do Lousal (CCVL) vai estar presente na Feira Internacional de Minerais, Gemas e Fósseis, que decorrerá em Lisboa, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC). Na sua XXXI edição a feira estará subordinada ao tema “Minerais de Lítio” e realizar-se-á entre 7 e 10 de dezembro, no Antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres, com entrada pela Rua da Escola Politécnica Nº 58.

O Centro Ciência Viva do Lousal – Mina de Ciência colabora na realização da Feira Internacional de Minerais, Gemas e Fósseis desde 2010, e neste ano voltará a apresentar um programa de atividades de divulgação de ciência e de tecnologia, destinada ao público em geral, devidamente enquadrado com a temática da feira.

O que é o Lítio (Li)?
Quais são os principais minerais portadores de lítio?
Quais são os principais minérios de lítio?
Para que serve o lítio?
Quais são os maiores produtores de lítio no mundo?
Onde se encontra o minério de lítio em Portugal?
Qual a importância futura do lítio?

A informação que ajudará a obter a resposta, a estas e a outras perguntas, pode ser encontrada no espaço do Centro Ciência Viva do Lousal na XXXI edição da FEIRA INTERNACIONAL DE MINERAIS, GEMAS E FÓSSEIS, em Lisboa.

Não falte.

Horário do Centro Ciência Viva do Lousal

7 de dezembro – das 15h00 às 20h00
8 e 9 de dezembro – 10h00 às 20h00
10 de dezembro – 10h00 às 17h00

Programa

XXXI FEIRA INTERNACIONAL DE MINERAIS, GEMAS E FÓSSEIS

Organização

A Guerra do Fogo – A Ciência ao Serviço da Floresta

Portugal continental é um território de grande densidade florestal, sendo os incêndios florestais um dos riscos mais prementes para a integridade territorial e a segurança dos cidadãos. Só nos primeiros dez meses de 2017 arderam 418.000 hectares de floresta, o que corresponde a 4,5 por cento do território nacional, com perda de vidas humanas. O conhecimento científico tem respostas contra estes incêndios, podendo garantir ao mesmo tempo o reequilíbrio da floresta e a sua sustentabilidade.

Na Semana da Ciência e da Tecnologia, de 20 a 26 de Novembro, a Rede Nacional de Centros Ciência Viva dá voz a instituições científicas e aos cidadãos para discutir os contributos da ciência e da tecnologia na valorização da floresta e prevenção dos incêndios florestais.

O debate organizado pelo Centro Ciência Viva do Lousal – Mina de Ciência, terá lugar no Cineteatro Grandolense, no próximo dia 25 de novembro, pelas 15 horas e contará com a presença dos Bombeiros Mistos de Grândola, Proteção Civil e Guarda Nacional Republicana.